7haw7j4isifokufy71a0j6hkr

Os benefícios do esporte para as crianças

Atividades físicas devem ser estimuladas desde os primeiros meses de vida para que os esportes sejam bem trabalhados no futuro. Veja qual a ideal para cada fase do seu filho.

Brincar com o bebê no berço ou no chão pode parecer apenas um passatempo entre pais e filhos, mas é muito mais: se trabalhadas de forma adequada, respeitando a fase pela qual a criança passa, as atividades físicas estimulam o desenvolvimento cerebral, a coordenação motora e cognitiva e a sociabilidade. Além disso, são o primeiro passo para que os pequenos sintam-se aptos e motivados para entrar no mundo dos esportes posteriormente.

“O início deve ser lúdico, sem competitividade. Atos simples, como correr, brincar de bola e escalar, são suficientes”, aconselha Beatriz Perondi, pediatra do Hospital das Clínicas de São Paulo e do Hospital Israelita Albert Einstein e membro da Sociedade Brasileira de Pediatria. Ela explica que jogos são introduzidos a partir dos cinco anos de idade e que, até os oito anos, deve-se dar preferência àqueles mais livres. “É um pouco mais velha que a criança começa a compreender de verdade como funcionam as regras.”

Rogério Escudeiro, professor de educação física, concorda com Beatriz e completa: “O ideal é sentir que as crianças estão à vontade durante as atividades e não preencher a semana toda com qualquer aula, para não haver estresse. Também é muito bom que os pais participem quando possível.”

Competição

As modalidades esportivas entram em cena a partir dos oito anos, portanto. Inicialmente, várias delas devem ser apresentadas para que o pequeno esportista tenha a oportunidade de escolher aquelas com que mais se identifique. “O objetivo é criar o hábito e o interesse, e não treinar visando desempenho. Também é importante gerar uma prática de inclusão e não discriminar os menos aptos”, defende o professor de educação física Henrique Gavini .

Entre 12 e 14 anos, seu filho já conseguirá determinar em qual esporte quer se especializar. “A competição pode trazer benefícios do ponto de vista educacional e de sociabilização ao colocar a criança frente a situações de vitória e derrota”, diz Gavini. Mas as derrotas não devem ser levadas a sério demais. “Se houver cobrança excessiva, a consequência pode ser indesejável: a aversão a qualquer atividade física”, alerta o professor. A pediatra Beatriz complementa que os pais devem estar ao lado do filho em suas decisões. “Se, mais velho, ele quiser abandonar a modalidade escolhida, é preciso respeitar”, afirma.

Musculação, só na pós-puberdade: meninas depois da primeira menstruação, meninos aos 16 anos. “Antes de serem adultos, eles devem praticar no máximo três vezes por semana, com programas de 40 minutos de duração”, ensina Escudeiro.

Siga as dicas dos especialistas e saiba como trabalhar atividades físicas e esportes no dia a dia de seu filho, de acordo com a faixa etária:

De 6 semanas a 1 ano – Estimular com brinquedos que emitam sons; brincar de esconder e encontrar objetos (um lenço, uma tampa de mamadeira ou qualquer coisa que estiver à mão e seja fácil de colocar embaixo de almofadas ou atrás do corpo do adulto); cantar músicas gesticulando bastante e incentivando o bebê a imitar, de preferência inserindo o nome do bebê na letra; espalhar brinquedos pelo ambiente para que ele se mova para alcançá-los.

De 1 a 3 anos – Atividades que motivem a participação da criança, como teatro de fantoches ou de bonecos, que visem o equilíbrio, a flexibilidade e a independência, como dança livre ao som das músicas preferidas da criança.

De 3 a 5 anos – Exercícios que envolvam correr, pular, chutar, agarrar ou dançar. Exemplos: chutar e agarrar bolas livremente, “Corre Cotia” , “Meu Mestre Mandou” , pega-pega , esconde-esconde ou estátua .

De 5 a 8 anos – Atividades que, ao mesmo tempo em que envolvam correr, pular, agarrar e dançar, desafiem a criança. Exemplos: amarelinha , passa-anel , corrida das cores (diz-se o nome da cor e a criança deve correr para tocar algo daquela cor), carrinho de mão (uma criança se apoia no chão com as palmas das mãos enquanto a outra a segura pelos pés para uma corrida) ou corrida de sacos .

De 8 a 14 anos – Os pais devem apresentar a maior quantidade possível de modalidades esportivas para o filho e deixar que ele escolha em qual quer se especializar. Atividades sugeridas: natação, futebol, vôlei, basquete, handball, tênis, artes marciais, esgrima ou ginástica rítmica.

 

 

Fonte: Delas – iG @ http://delas.ig.com.br/filhos/2013-02-20/a-atividade-fisica-ideal-de-acordo-com-a-idade-da-crianca.html

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *